5 perguntas para Denys Fehr, da Just a Little Data

Crédito: Divulgação

Claudia Penteado 5 minutos de leitura

Denys Fehr é CEO da Just Little Data, empresa de DDDM (Data Driven Decision Making) da B&Partners.co, e CEO da PetsdoBem, e-commerce online para cães e gatos, no qual parte do lucro é destinado à causa animal. Formado em sistemas de informação, com pós-graduação em administração e especialização em marketing digital, decidiu empreender e, em 2016, criou a Just Little Data.

A empresa tem como foco a construção de times de dados para aumentar o potencial analítico de grandes corporações, inspirada no objetivo de desmistificar processos complexos e aquisições de grandes plataformas de mercado. Nesta conversa com a Fast Company Brasil, Denys dá sua visão sobre alguns temas importantes como inovação, sustentabilidade e liderança. 

O que é inovação para você?

É resolver um problema de forma diferente. Não precisa ser algo supernovo ou cheio de futurismo. Precisa ser eficiente e eficaz. Simples, acima de tudo. Lembro sempre de uma história na qual o grande executivo da empresa tinha um problema na esteira de operação: muitas caixas de embalagem eram fechadas sem produto dentro.

Ele investiu uma grande soma para colocar sensores de peso e um braço mecânico robotizado para tirar da esteira as caixas vazias. Após três meses da nova “máquina”, os resultados estavam muito melhores: nenhuma caixa foi embalada sem produto. O executivo, todo orgulhoso, desceu para ver de perto o novo equipamento e o encontrou encostado em um canto, cheio de poeira.

Foi cobrar seu pessoal e eles disseram que aquilo nunca funcionou, só dava erro e atrasava todo o processo. Mas que eles haviam feito uma vaquinha entre os próprios funcionários e colocaram um ventilador gigante e potente apontado para a esteira. Assim, quando passavam as caixas vazias, elas “voavam” para fora, garantindo 100% de eficiência no processo. 

A inovação foi assertiva e nada futurista.

Qual a habilidade mais importante para os líderes hoje em dia?

Transparência e equilíbrio emocional. Sem confundir equilíbrio emocional com apatia. Um bom líder, na minha opinião, se emociona, participa, comemora, lamenta, critica e felicita.

Inovação é resolver um problema de forma diferente. Não precisa ser algo supernovo ou cheio de futurismo. Precisa ser eficiente e eficaz.

Bons líderes não são aqueles que parecem máquinas incapazes de reagir aos estímulos e acontecimentos, mas sim os que, de forma bastante equilibrada, são capazes de sentir os momentos e ao mesmo tempo separá-los das tomadas de decisão, tentando ao máximo se ater ao uso de dados e fatos.

Líderes sentem medo e encontram maneiras de superá-lo junto com suas equipes. Sofrem com a pressão e tentam aliviá-la ouvindo seus colaboradores e dividindo com transparência os cenários, sem repassar medo ou qualquer pressão, mas sendo verdadeiros sobre toda e qualquer situação e sobre suas fortalezas e fraquezas para aquele momento.

Ninguém é dono da verdade e ninguém sabe tudo. Quanto mais o time souber as fraquezas do líder e mais este souber sobre as fraquezas do time, maiores as chances de encontrar soluções para cada situação. 

O que o conceito de sustentabilidade representa para o seu negócio?

Como somos uma prestadora de serviços, colocamos nosso maior foco na sustentabilidade social, que está ligada a um conjunto de ações que visam melhorar a qualidade de vida das pessoas que trabalham na Just a Little Data. Isso inclui a diminuição da desigualdade social dentro da empresa, com plano de cargos e salários, processos de avaliação 360 e definições de aumentos salariais com base nas avaliações. Estamos planejando, para 2023, projetos com menor aprendiz, e formação técnica de pessoas menos favorecidas.

Uma cidade ou país mais igualitário tende a apresentar redução da violência e crescimento econômico mais sólido. Tentamos trazer isso para nossa realidade. Além disso, estamos atuando de forma remota na maior parte do tempo, mas temos, no nosso “escritório”, processos de coleta e tratamento de lixo reciclável, bem como boas práticas para melhor uso da água e outros recursos.

O que é qualidade de vida para você?

Fechar os olhos à noite, antes de dormir, e estar feliz. Acho que essa satisfação tangibiliza que estou com boa qualidade de vida naquele momento. Para mim, não necessariamente tem a ver com o volume de horas que dedico a minha vida pessoal e profissional, ou que tipo de atividade faço com maior ou menor frequência. Óbvio que temos que buscar equilíbrio no cuidado físico, mental e intelectual, mas não vejo como regra aqui.

Quanto mais o time souber as fraquezas do líder e mais este souber sobre as fraquezas do time, maiores as chances de encontrar soluções para cada situação.

Posso estar em um momento de total sobrecarga de trabalho e, ao mesmo tempo, estar completamente feliz e satisfeito. Vejo pessoas de férias, 100% dedicadas a ações pessoais e atividades, porém infelizes. No meu modo de ver, sabendo que equilíbrio é extremamente importante, qualidade de vida é mais sobre estar feliz naquele momento e menos sobre qual percentual de tempo se dedica a cada tipo de atividade.

Qual o melhor conselho que já recebeu na vida?

“Você é responsável única e exclusivamente por você e por toda ação/ decisão que faz na vida”. Ou seja, você escolhe se vai ter um dia feliz ou triste. Um dia calmo ou explosivo. Tudo é responsabilidade sua. Não importa o que vem de fora. Se alguém fizer algo que não lhe agrada, por exemplo, e você se sentir triste, a decisão é sua sobre o que fazer com esse sentimento. Se enfiar embaixo do travesseiro ou transformar isso em força para algo melhor ou maior. 

Somos donos de nós mesmos, dos nossos sentimentos. Ninguém mais. Treinei corpo e mente para sentir todas as emoções de momento (alegria, tristeza, ódio, amor seja a emoção que for) por um determinado período de tempo e depois decidir o que fazer com aquilo, sem deixar o sentimento me dominar. Procurando dominar o sentimento. Não é fácil, mas, quando se consegue, cria-se uma paz de espírito interna incrível.


SOBRE A AUTORA

Claudia Penteado é editora chefe da Fast Company Brasil. saiba mais