5 perguntas para Rodrigo Fontes, do Tinder

Crédito: Divulgação

Redação Fast Company Brasil 2 minutos de leitura

Especialista em inovação de marketing (ainda mais quando se trata de impulsionar a relevância cultural), Rodrigo Fontes é vice-presidente de marketing global do Tinder e lidera o marketing da marca também na América Latina. Com mais de 20 anos de experiência, trabalhou para diversas empresas de telecomunicações, como TIM, Oi, Brasil Telecom e Intelig.

Também foi responsável pelas iniciativas de marketing e branding da Spot Educação, holding da Gera Ventures que controla diversas instituições de ensino. Nesta entrevista à Fast Company Brasil, ele dala sobre inovação baseada em dados, acolhimento e inteligência coletiva.

O que é inovação?

É sobre implementar algo que os outros ainda não tenham conseguido e ligar pontos que, depois de ligados, parecem óbvios. Inovação não se trata apenas de tecnologia: também pode ser uma nova forma de se expressar, um novo processo, um novo serviço ou produto. 

Por outro lado, inovar tem a ver com tolerância ao erro e apetite pelo risco, porque não tem como inovar sem errar. É um processo que envolve inspiração e muita transpiração. No Tinder, temos a filosofia de testar o que chamamos de “informed bets“, quer dizer, projetos que tenham respaldo em dados que indiquem que há alguma probabilidade de dar certo.

Qual a habilidade mais importante para ser um bom líder?

Acredito que a maior responsabilidade do líder é criar uma cultura que acolha as pessoas, que exista enquanto alta performance. É o que sempre busco fazer à frente do time Tinder, onde pilares como colaboração e inovação fazem parte do dia a dia. Priorizamos a diversão ao mesmo tempo em que criamos estratégias e aprendemos uns com os outros.

O acolhimento é importante, pois os colaboradores precisam disso para se sentirem seguros para pensar fora da caixa.

Esse sentimento de acolhimento é importante, pois os colaboradores precisam disso para se sentirem seguros para inovar, pensar fora da caixa e contribuir, sempre. Em um ambiente de acolhimento, criamos condições para que a inteligência coletiva e as ideias floresçam.

Isso passa por saber ouvir, por conhecer os pontos fortes e as oportunidades de desenvolvimento de cada um e por debater e definir uma estratégia clara que canalize as contribuições. 

O que o conceito de sustentabilidade representa para você?

É um conceito amplo, com várias dimensões. Significa ter uma atividade econômica que promova impactos sociais positivos, inclusão e diversidade, com zero impacto ambiental.

Na sua opinião, o que é qualidade de vida?

É sobre estar feliz com a atenção e energia que você dedica a todas as esferas de sua vida: pessoal, profissional e espiritual. E esse balanço é diferente para cada pessoa. 

Qual o melhor conselho que já recebeu na vida?

Cause impacto positivo, sempre. Esse é um dos meus mantras. Seja nas interações com pares ou com as pessoas que gerencio, seja nos projetos que lidero ou nas empresas pelas quais passo. Busco sempre deixar algo relevante e positivo.


SOBRE O(A) AUTOR(A)

Conteúdo produzido pela Redação da Fast Company Brasil. saiba mais