POR REDAÇÃO FAST COMPANY BRASIL

Quando a vida parou, em março de 2020, por conta da pandemia da Covid-19, um setor não podia parar: o comércio. Trancados em nossas casas, fazíamos compras online ou por telefone, recebíamos entregadores com todos os tipos de produtos e o varejo se reinventava com formas inéditas de delivery, drive thru e e-commerce para atender às nossas demandas. Foi também no mesmo início de 2020 que aconteceu a última NRF Retail Week, a feira mundial de varejo promovida pela NRF (National Retail Federation) a maior associação de comércio varejista do mundo que reúne os maiores players mundiais. Na ocasião, algumas das principais tendências vistas para o varejo eram uma espécie de “rematerialização” do mundo e do varejo-entretenimento: ou seja, a retomada da importância das lojas físicas e da experiência de compra sensorial, inesquecível.   

Desde então, as transformações foram galopantes, e muitas tendências seguiram por rumos diferentes, enquanto outras, foram aceleradas: omnichannel, live marketing, social commerce e metaverso entraram no coração das estratégias das empresas de varejo ao redor do mundo. No próximo dia 16 de janeiro, uma nova edição da NRF retail week abrirá suas portas em Nova York, e quando isso acontecer, o cenário que varejistas de todo o mundo terão diante de seus olhos será bem diferente daquele de que se despediram, em janeiro de 2020. 

NRF 2020 (Crédito: divulgação NRF)

“Quando a vida normal foi colocada em espera, o varejo nunca parou. Continuamos nos movendo, nos esforçando. Mudando continuamente para atender às necessidades de nossos clientes e comunidades em constante mudança. E agora que as pessoas sabem que somos capazes de mais, elas esperam isso. Para nos mantermos atualizados no próximo capítulo do varejo, não podemos desacelerar”, diz o editorial da NRF, entidade que representa um setor que contribui com US$ 3,9 trilhões para o PIB anual, sustenta 52 milhões de trabalhadores americanos e é o maior empregador do setor privado nos Estados Unidos. Aqui no Brasil, o setor de comércio é responsável por cerca de 8,5 milhões de empregos e representa 26,2% do PIB, segundo estudo da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC).

Esta edição já se anuncia histórica: “o comércio se manteve de portas abertas e tem tanto a contar sobre tudo que viveu desde janeiro daquele ano”, diz o mesmo editorial da NRF. A ordem é “acelerar” e a agenda de provocar FOMO (fear of missing out/medo de perder algo importante): entre os destaques estão os CEOS’s dos gigantes da indústria, como Target, Walmart, Best Buy, Macy´s, Nordstrom, dentre outros, e discussões sobre os trending topics do setor que serão abordados em mesas redondas e conferências. A NRF Retail Week é antes de tudo uma celebração: uma semana de festas, eventos com fornecedores de todo o mundo, visitas didáticas a lojas conceito em Nova York, exibição de tecnologias inovadoras e imersivas, workshops, palestras, cursos e muito mais. São esperadas cerca de 20 mil pessoas nesta edição, apesar de todos os problemas causados pela variante Omicrom em várias partes do mundo. Vale lembrar que a última edição presencial, em 2020, levou 35 mil pessoas a Nova York. 

PROGRAMAÇÃO

Mais de 700 empresas terão stands e/ou farão apresentações espalhadas por dois andares de exposição. O laboratório de inovação, já tradicional na feira, este ano estará maior do que nunca, com mais de 60 empresas de tecnologia mostrando suas novidades mais recentes, incluindo novas empresas focadas em sustentabilidade e economia circular. Na StartUp Zone, mais de 50 empresas vão estar mostrando novas formas de mudar o varejo. O evento conta ainda com novos pavilhões onde será possível conhecer novas soluções na área de cadeia de suprimentos, ecommerce e tecnologia.

Corie Barry (Crédito: divulgação Best Buy)

A agenda é intensa ao longo dos três dias de palestras que, logo no primeiro dia, 16/01, conta com Brian Cornell, CEO da Target. Cornell vai se juntar ao CEO e Presidente da NRF, Matthew Shay, para uma conversa sobre o crescimento da Target e suas práticas de sustentabilidade e social em todos os seus níveis de atuação. Ao longo do evento, é considerada imperdível a palestra do CEO da Best Buy, Corie Barry, que vai falar sobre como os investimentos feitos na modernização da sua cadeia de suprimentos conseguiram minimizar ruídos e permitiram aumentar o estoque.

Matthew Shay (Crédito: divulgação)

Já o CEO da Nordstrom, Pete Nordstrom, falará sobre sua abordagem digital sobre merchandising e como essa abordagem de tratamento de dados está permitindo que a empresa tenha certeza de que está entregando o produto certo, no lugar certo e na hora certa. Outros pesos pesados do varejo mundial estarão presentes, como principais executivos de marcas como Macy´s, Walmart, MacDonald´s, Ralph Lauren, Microsoft, além de celebridades como Jessica Alba, que estará representando sua própria marca, The Honest Company. 

ESG NO CENTRO DAS DISCUSSÕES

Sustentabilidade no setor é outro ponto de atenção. Especialistas de marcas como a Tractor Supply Co., Walmart e Rothy’s compartilharão seus segredos sobre o lançamento de iniciativas ambientais de sucesso. O representante da Ralph Lauren, Jason Berns, por exemplo, falará no domingo, 16/janeiro, sobre sustentabilidade na fabricação de produtos “sob demanda”. A marca conseguiu reduzir o estoque de produtos, aumentar sua agilidade para atender aos desejos em constante mudança dos consumidores e entregar o produto em apenas duas semanas. Economia circular, revenda de produtos, emissões de carbono no processo de envio de mercadorias e produção de embalagens, são apenas algumas das muitas questões que serão tratadas ao longo do evento.

O tema Diversidade ganha importância inédita: o programa DE&I Stage and Showcase é um evento novo que vai destacar mais de 30 marcas negras e latinas/hispânicas no evento. Ele é aberto a todos os inscritos e contará com sessões  inéditas sobre diversidade, equidade, inclusão, pertencimento e liderança, além de discussões e mesas-redondas sobre todos estes assuntos na segunda-feira, 17 de janeiro.

Também sobre diversidade, a NRF 2022 conta com o espaço FQ Equality, no domingo, 16 de janeiro, e na terça, 18 de janeiro, outro ponto de interesse. Lá estarão rolando conversas sobre a diversidade no local de trabalho, liderança e construção de valores de marca. O nome do espaço faz referência ao projeto “Female Quotient” (Quociente Feminino, em português), que tem como objetivo promover a igualdade de gênero no mercado de trabalho. Segundo a própria definição do grupo, a ideia é “trazer visibilidade para o invisível, criamos ações e responsabilidade pela mudança e ajudamos as empresas a fechar as lacunas”. O grupo vem obtendo muitas conquistas em relação a reduzir a desigualdade de gênero e aumentar a presença e a visibilidade de mulheres no mercado de trabalho em todos os setores e indústrias. Fidelização do consumidor também é  foco de interesse: marcas como Harry’s e Food52, que criaram comunidades de seguidores fiéis que não apenas compram seus produtos, mas atuam como embaixadores destas marcas, falarão sobre sua forma de produzir conteúdo e fidelizar seus consumidores, criando comunidades. 

Nos outros dias da semana, confraternizações, encontros para networking e visitas a lojas conceitos com especialistas farão parte da agenda da NRF 2022.

TRENDING TOPICS

São estes os temas que fervem no momento e serão tratados das mais diversas formas ao longo da semana: CRM, fidelização do consumidor, experiência do consumidor, marketing digital, influenciadores, equidade, inclusão e diversidade, inovação e futuro, liderança, saúde mental e bem-estar, novos modelos de negócios, novas tecnologias, robótica, omnichannel, novas plataformas, sustentabilidade, responsabilidade social corporativa, pesquisa, data e analytics.  No site da NRF, basta clicar nos temas e conferir os eventos relacionados a eles. 

TUDO SOBRE A NRF 2022 AQUI

Parece muito! E é. A ordem é acelerar, e a largada será dada no próximo domingo, 16 de janeiro. 

Acompanhe a cobertura especial da Fast Company Brasil da NRF 2022.