Alguns anos atrás, tomei a decisão de não comprar mais celulares novos.

Enquanto costumava adquirir iPhones ou Androids de última geração, percebi que fazia mais sentido comprar celulares usados ou restaurados. Hoje em dia, dispositivos com um ou dois anos não são tão diferentes assim dos modelos recém-lançados. Além de economizar dinheiro, comprar de segunda mão te deixa livre dos longos contratos com operadoras.

Considerando os problemas globais do descarte de lixo eletrônico, é possível reduzir a demanda por novos produtos ao obter um dispositivo usado e adiar sua jornada até a pilha de sucata. Uma pesquisa autorizada pela Beck Market de fevereiro deste ano, mostra que 25% das pessoas listaram razões ecológicas quando optaram por um eletrônico usado — em maio de 2019, esse índice era de 16%.

Para mim, usar celulares usados está sendo uma boa ideia. Posso alternar entre alguns modelos antes de revendê-los no mercado de segunda mão e eu só preciso trocar o meu cartão SIM de um dispositivo para outro desbloqueado. Além disso, empresas como Apple e Samsung estão enfrentando problemas no fornecimento de chips, então é mais fácil comprar usados do que um novo em folha.

ECONOMIZE COM DISPOSITIVOS USADOS

Um marketplace estadunidense para pessoas interessadas em vender ou adquirir um dispositivo usado é o Swappa. Ele é parecido com o eBay, mas tem categorias mais específicas para refinar a busca; é possível filtrar celulares, notebooks, ou tablets por cor, quantidade em estoque e condição. O site também requer que os anunciantes verifiquem o número IMEI de seus celulares antes de listá-los, isso impede que sejam roubados ou bloqueados pela operadora.

Minha compra mais recente foi um “like new” OnePlus 8 Pro por US$ 580 — isso é US$ 120 de desconto no preço novo — mas o vendedor também incluiu a caixa original, o carregador e duas capinhas que normalmente custam US$ 20 cada. 

Nos EUA, o site da Apple tem sua própria loja para versões usadas e revisadas dos produtos. Agora, por exemplo, a empresa está vendendo um Mac Mini recondicionado com processador M1 e 512 GB de armazenamento por US$ 759 , o que representa US$ 140 de desconto no preço de um novo.

RESTAURADOS E VANTAJOSOS

Se comprar um celular ou notebook diretamente do antigo dono te preocupa, você sempre pode comprar um dispositivo restaurado com garantia e políticas de troca — mas lembre-se que isso influencia o custo final. 

O setor refurbished da Apple oferece garantia de um ano da própria loja, embalagem e acessórios originais, além de disponibilizar uma cobertura AppleCare +. O Back Market , por exemplo, visa reproduzir muitas das vantagens de comprar um novo. Os produtos vêm com políticas de devolução de 30 dias e garantias de um ano, além de oferecer planos de parcelamento por meio do Affirm (embora com taxas de juros adicionais).

RISCOS E PONDERAÇÕES
Embora tragam vantagens, adquirir um dispositivo usado tem alguns riscos. Em alguns casos, a garantia varia de acordo com o vendedor, a embalagem e os acessórios podem não ser originais e incluir carregadores de celular genéricos, ou não incluir nenhum. 

Fique atento aos desgastes imperceptíveis nas fotos. Um celular utilizado por um longo tempo não terá tanta bateria quanto um novo, e é por isso que às vezes você pode ver compradores perguntando sobre a integridade da bateria aos vendedores. 

E como a Back Market aponta, o processo de reforma pode afetar a impermeabilização, então o site não garante que alguns de seus produtos resistam a uma queda na piscina.

Comprar um celular ou tablet mais antigo significa menos anos de suporte do software comparado a um recém-lançado. Você tem sorte se conseguir alguns anos de atualização, mas infelizmente elas podem se tornar obsoletas e mais tarde causar falhas de segurança.

Mesmo assim, comprar celulares usados ​​me fez perceber que não preciso correr para comprar um novo iPhone, apesar do quão revolucionário a Apple me faz acreditar que ele possa ser. Obter um telefone existente das mãos de outra pessoa é melhor do que ajudar a trazer outro lixo eletrônico para o mundo. Aceitar esses riscos pode parecer sua própria recompensa. 

SOBRE O AUTOR

Jared Newman cobre aplicativos e tecnologia em Cincinnati. Ele também escreve dois boletins informativos, Cord Cutter Weekly e Advisorator.