Buscas no Pinterest por hábitos saudáveis crescem 65 vezes

Um ano após banir anúncios sobre emagrecimento, a rede social vê pesquisas por alimentação saudável e positividade dispararem

Crédito: Dmitriy Frantsev/ Unsplash

Redação Fast Company Brasil 2 minutos de leitura

Nos últimos anos, vários questionamentos têm sido levantados sobre a relação das pessoas com a percepção de sua auto-imagem. Recentemente, o IBGE lançou uma análise comparativa inédita das quatro edições da PeNSE (Pesquisa Nacional de Saúde dos Escolares).

De 2009 a 2019, cresceu o número de estudantes insatisfeitos com próprio corpo. A proporção dos que se julgavam gordos ou muitos gordos foi de 17,5% para 23,2%, enquanto a dos que se consideravam magros ou muito magros passou de 21,9% para 28,6%.

As redes sociais têm sido um espelho distorcido e insensível quando o assunto é imagem corporal, tornando as pessoas mais inseguras e propensas a diferentes distúrbios. A jornalista Adele Peters, da Fast Company, aponta que as mídias sociais estão contribuindo para um número crescente de homens e mulheres que lutam contra uma série de transtornos de imagem corporal.

“Eles vão desde uma relação doentia com a comida e com exercícios até um transtorno alimentar completo. Ainda precisamos de pesquisas mais abrangentes sobre esse impacto, mas os relatos falam por si. Sei disso porque os ouço na linha de frente todos os dias”, conta Adele, em um relato sincero sobre a relação entre redes sociais e o aumento dos distúrbios alimentares entre adolescentes.

Desde 2021, o Pinterest atualizou suas políticas de anúncios para proibir aqueles com texto ou imagens sobre perda de peso – um passo a mais em uma estratégia que já proibia depreciação de corpos e produtos ou incentivos perigosos para emagrecimento. Isso em uma rede conhecida por atrair pessoas em busca de inspiração, incluindo estética.

as mídias sociais estão contribuindo para um número crescente de pessoas que lutam contra uma série de transtornos de imagem corporal.

Recentemente, a rede divulgou insights sobre as consequências dessa decisão. Suas análises do comportamento dos usuários em relação a estilos de vida saudáveis revelaram que as pesquisas com o termo “perda de peso” diminuíram 20% em maio de 2022 comparado a julho de 2021.

Em vez disso, a procura tem sido por ideias que inspiram hábitos saudáveis. As buscas por “refeições rápidas e saudáveis” aumentaram 65 vezes e por “motivação para comer de forma saudável”, 13 vezes no período de meados de abril até meados de maio de 2022, em comparação com o ano anterior.

“Há um ano, quando banimos anúncios de perda de peso, nossa esperança era continuar construindo a plataforma como um ambiente seguro e acolhedor, onde todos os pinners se sentissem à vontade para serem quem são e abraçarem sua imagem corporal”, afirma Sarah Bromma, diretora de políticas no Pinterest. “Um ano depois, vemos uma resposta positiva dos usuários, demonstrando o verdadeiro impacto que uma política como essa pode ter nos comportamentos e percepções online.”

PESQUISAS POR HÁBITOS SAUDÁVEIS

Segundo o Pinterest, as pesquisas sobre hábitos saudáveis e positividade corporal estão em ascensão à medida que as pessoas dão novos rumos às conversas sobre autoconfiança, bem-estar mental e bem-estar geral. Entre os achados mais recentes sobre as buscas mais feitas, algumas das que mais aumentaram foram:

– como mudar sua mentalidade (50%)

– como ter mais confiança (32%)

– autoafirmações positivas (cinco vezes)

– eu me amo (36%)

– frases de aceitação corporal (três vezes)

– positividade corporal (duas vezes)


SOBRE O(A) AUTOR(A)

Conteúdo produzido pela Redação da Fast Company Brasil. saiba mais