Depois do sucesso do Rio2C, Rio de Janeiro será palco do Web Summit

Crédito: Multiverso Mais

Redação Fast Company Brasil 2 minutos de leitura

O Rio Creative Conference, ou Rio2C, voltou no fim de abril para mostrar que o mercado criativo – e suas inovações – ainda move muito dinheiro e permanece forte mesmo depois de dois anos de pandemia e isolamento. Segundo a organização, a edição de 2022 trouxe 37 mil pessoas para Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, com 450 painéis que não só trouxeram discussões, mas novidades.

Além da presença forte dos serviços de streaming fazendo anúncios sobre novos lançamentos, o evento foi palco (10 palcos, para ser mais exato) de discussões sobre o papel da inovação nesse setor e além. Contou com nomes de peso como Netflix, Amazon, HBO Max, Paramount+ e Globo.

“Em um momento de grande aceleração digital, a decisão de fazer esta edição 100% presencial foi bem ousada, mas estou convencido de que foi muito acertada. Temos esse diferencial de focar no mercado de criatividade, no criador, o que também confere uma característica multidisciplinar, conseguindo abranger diferentes setores”, afirma Rafael Lazarini, criador e CEO do evento.

O Rio é amplamente visto como um dos destinos mais quentes para a indústria de tecnologia.

Na área de mercado foram realizadas 1,2 mil reuniões nas rodadas de negócios e 2.480 inscrições de projetos para pitchings, nas áreas de música, inovação e audiovisual, com a participação de mais de mil empresas brasileiras e de outros 75 países. “Achamos incrível esse despertar do Rio de Janeiro como cidade da inovação. O Rio2C ajuda a abrir o caminho para que a cidade entre no cenário dos eventos globais”, diz Lazarini.

Essa fama deve perdurar nos próximos anos. Em 2023, a capital receberá o Web Summit, a maior conferência de tecnologia e inovação da Europa, realizada desde 2009. A edição brasileira acontecerá entre os dias 1º e 4 de maio de 2023, no Riocentro, e espera receber mais de 10 mil pessoas do mundo inteiro.

Segundo a organização do evento, o ecossistema de inovação e tecnologia no país é uma das principais razões para a escolha do Rio de Janeiro, sem contar a ascensão dos unicórnios brasileiros e o crescimento das startups no país. 

“Estamos muito satisfeitos em trazer o Web Summit para uma das cidades mais emblemáticas do mundo. Espero que se torne um dos maiores eventos de tecnologia do mundo”, afirma Paddy Cosgrave, fundador e CEO da Web Summit. 

“O Rio é amplamente visto como um dos destinos mais quentes para a indústria de tecnologia. Investidores internacionais estão de olho na América Latina e no Brasil, em particular, atraídos por algumas das startups mais badaladas da região. Sentimos que é o lugar para estar agora”, completa.


SOBRE O(A) AUTOR(A)

Conteúdo produzido pela Redação da Fast Company Brasil. saiba mais