Investidores evitam por dinheiro em ESG porque não sabem o que é

Estudo da Betterment mostra que, apesar do interesse, muita gente não entende o que significa o conceito

Crédito: Mathieu Stern/ Unsplash

Diana Shi 1 minutos de leitura

De acordo com um estudo da consultoria de investimento online Betterment, os investidores se mostram bastante interessados em aplicar em empresas com boas práticas ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês). O problema é que muitos não entenderam ainda o que significa investir nessa tal de ESG.

A pesquisa mostra que muita gente ainda está no escuro sobre as implicações desse tipo de investimento. No levantamento, feito com 10 mil investidores, cerca de um terço (35%) disseram não estar interessados no tema. Mas mais da metade (51%) admitiram que só não embarcaram ainda porque não entendem bem do que se trata.

Outras descobertas interessantes da pesquisa:

ESG é um conceito/ prática que prioriza investimentos socialmente responsáveis. Em resumo, é uma forma de classificar e fiscalizar o nível de responsabilidade social das empresas.

A Organização das Nações Unidas (ONU), em parceria com um grupo de instituições financeiras, publicou em 2005 um relatório que apontava que as companhias mais socialmente responsáveis seriam também as mais lucrativas.

Como já reportado pela Fast Company Brasil, ESG pode ser um tema confuso para pessoas que apenas ouviram falar nele. Alguns executivos, como o CEO da Tesla, Elon Musk, chegaram a fazer pouco caso, dizendo tratar-se de uma fraude.

As gigantes Exxon (petrolífera) e Philip Morris (cigarros) aparecem em listas de fundos ESG. A decisão de investir nesses fundos acaba ficando mais complicada devido à amplitude e abrangência dos sistemas de classificação.

Ainda assim, o investimento “sustentável” tem se tornado cada vez mais popular e atraído mais atenção em anos recentes, em parte por conta da maior conscientização sobre a emergência climática e da crise sanitária e econômica causada pela pandemia de Covid-19.


SOBRE A AUTORA

Diana Shi é editora assistente da seção Worklife da Fast Company. saiba mais