Novo documentário sobre Anthony Bourdain não oferece respostas fáceis

Crédito: Fast Company Brasil

KC IFEANYI

Kitchen Confidential, best seller escrito por Anthony Bourdain em 2000, foi um divisor de águas na carreira do então chef. A partir dali, ele deixaria de vez as cozinhas de restaurantes nova-iorquinas para viajar pelo mundo em busca de novos pratos e culturas.

Ao longo de 16 anos, Bourdain levou telespectadores para viajar junto com ele nas séries A Cook’s Tour, da Food Network, No Reservations, da Travel Channel, e Parts Unknown, da CNN. Esses programas redefiniram a programação sobre comida na TV, conquistaram a crítica e, sobretudo, o público.

Então é claro que a morte dele, aparentemente por suicídio, em 2018, reverberou fundo no universo gastronômico.

Para muitos, a curiosidade e o wanderlust que brotavam incessantemente de Bourdain era mais do que comida: era uma maneira de enxergar o mundo e as pessoas em suas origens.

Era inevitável que a vida, a influência e o trágico fim da vida dele acabassem revelados em documentário. Era apenas uma questão de encontrar o cineasta capaz de tal façanha.