POR VANESSA WASCHE

Um cliente me disse que queria ser promovido, mas sentiu que sua “simpatia” estava atrapalhando. Enquanto ele se perguntava em voz alta se precisava ser mais duro para ser bem-sucedido, não consegui dizer “não” rápido o suficiente.

Eu não recomendo que você intimide, atrapalhe ou coaja alguém para progredir em sua carreira. Na verdade, algumas das pessoas mais gentis e genuínas que conheci são líderes globais de grandes empresas. Ser mau não abriu portas para o sucesso. Em vez disso, a ascensão foi resultado de suas atuações excelentes em seus empregos e da capacidade de conquistar o respeito.

Você pode estar pensando: “Mas eu sou uma boa pessoa e gosto de ser legal com os outros”. Tudo bem, mas eu gostaria de mudar o foco da obtenção de aprovação por meio de gentileza para focar na conquista do respeito.

Aqui estão três formas de parar de ser “legal” e focar em táticas que trarão benefícios não só a você, mas a todos ao seu redor.

PARE DE TENTAR FAZER TODOS GOSTAREM DE VOCÊ

É importante apontar a diferença entre gentileza e simpatia. A gentileza cresce a partir da autoestima e, em troca, obtém-se respeito. A simpatia vem do desejo de aprovação, o que pode resultar em ser maltratado ou alguém levar vantagem sobre você.

Se você passa o dia de trabalho se perguntando se seus colegas gostam de você ou como fazer para que isso aconteça, está perdendo um tempo precioso. Realmente não importa. O importante é que eles o respeitem e que vocês tenham uma boa relação de trabalho.

Tenho visto, com muita frequência, pessoas obcecadas em obter a aprovação de alguém em vez de se concentrarem em seu trabalho real. Se você concentrar sua atenção em fazer um ótimo trabalho, será respeitado por seus colegas, quer eles gostem de você ou não.

É importante respeitá-los, esforçar-se para ser gentil e prestativo sempre. Se você estiver se concentrando muito em ser legal e querido, notará o efeito oposto. Acaba se tornando uma questão sobre você, e não sobre o trabalho que você está fazendo ou como está tratando os outros.

FALE SE VOCÊ DISCORDAR OU PENSAR DE FORMA DIFERENTE

Os atores descobrem, na maioria das vezes, que se o ensaio focar muito no acordo entre todos tentando ser “legais” e não querendo magoar os outros, a produção final com certeza será um desastre absoluto.

Se o ensaio for difícil, pois todos eles estão desafiando as ideias uns dos outros e tendo conversas envolventes sobre como enxergam o produto final, é provável que dê tudo certo.

O mesmo se aplica a qualquer colaboração ou projeto em que você esteja trabalhando. “Os funcionários que agem como rockstars estão dispostos a desafiar e pressionar seus gerentes quando chegar a hora e eles souberem que estão certos”, escreveu Cory Martin.

Se você está se esforçando demais para ser admirado, provavelmente terá muito medo de compartilhar suas ideias, mesmo sabendo que podem ser úteis. Pelo bem de sua equipe, fale.

Lembre-se de que a gerência não tem como saber de tudo. É seu trabalho coletar informações e orientar aqueles que lideram para um objetivo ou resultado comum. Se você sabe que algo precisa ser resolvido, expresse sua opinião. Novas ideias nascem e mudanças acontecem quando argumentos construtivos são apresentados.

PARE DE LEVAR TUDO PARA O PESSOAL

Todos podem ter um dia ruim e às vezes isso se traduz em um mau comportamento, como uma explosão de raiva que geralmente é mal direcionada.

Eu, por exemplo, tive um cliente cujo chefe furioso ligou para ele a respeito de uma decisão que ele não havia realmente tomado ou mesmo participado. Durante anos, aquele cliente foi incapaz de se livrar da sensação horrível que o telefonema lhe causara. Durante todo esse tempo ele estava pensando que seu chefe o odiava quando, na realidade, ele só precisava de um saco de pancadas para suas próprias emoções.

Este único caso causou sofrimento no trabalho durante anos, enquanto ele tentava fazer com que seu chefe gostasse dele novamente. Quando o cliente finalmente teve coragem de falar com ele, o chefe nem se lembrava da ligação.

Você não pode controlar as emoções das outras pessoas, mas pode controlar sua reação a elas. Se alguém se comportar mal e você souber que ele está errado, esqueça. Não leve para o lado pessoal. E se você simplesmente não consegue se livrar disso, converse com a pessoa assim que puder, depois que a tempestade de emoções passar.

A maior conclusão é que, mesmo que alguém o ataque, isso não significa necessariamente que não goste de você. E definitivamente não vale a pena avaliar os sentimentos dos outros a seu respeito.

O importante é que eles o respeitem pelo trabalho que você faz e que você respeite os outros pelo trabalho que fazem. Se você sente que não está sendo respeitado de forma consistente, vale a pena ter essa conversa.

Ser legal significa que você está se observando e constantemente tentando agradar aos outros. Se for gentil, fizer um ótimo trabalho e respeitar os outros, você não apenas será valorizado, mas também respeitado.

SOBRE A AUTORA

Vanessa Wasche é a proprietária e fundadora da On Point Speaking.