Caixa de som inteligente com som integrado, o Google Nest Audio é o segundo produto da linha Nest a ser lançada no mercado brasileiro. O primeiro foi o Nest Mini, mas o dispositivo que desembarcou no país na semana passada apresenta qualidade de som mais avançada – foi criado por uma equipe formada por músicos, produtores musicais e designers de som, além de especialistas em machine learning.

O objetivo era fazer com que o alto falante seja fiel à sonoridade da música idealizada pelo artista no estúdio de gravação, diz Maia Mau, head de marketing de hardware do Google para a América Latina. De acordo com ela, o device é uma aposta da companhia para fisgar o brasileiro para o universo da casa conectada por meio da música. “Ouvir música é uma das atividades que as pessoas mais gostam de fazer quando estão em casa, principalmente durante a quarentena. E a ideia é surpreendê-las com a qualidade do som”, afirma.

Além de poder reproduzir músicas, podcasts e outros tipos áudio por comando de voz, o Nest Audio conta com todas as funções do Google Assistente: é possível saber a agenda do dia, consultar a previsão do tempo e perguntar qual a tradução de palavras e expressões em outros idiomas. “Na pandemia, acabamos nos deparando com mais tarefas e os devices conectados podem facilitar a dupla, a tripla jornada e ajudar a executar tarefas que antes eram feitas na rua, de outra forma”, diz Maia.

Para Alessandro Germano, gerente de parcerias com empresas de casa conectada do Google, o desafio para o mercado de automação residencial no Brasil é o desenvolvimento de produtos com interface simples e a preços acessíveis. “Temos visto a oferta de produtos úteis crescer, como lâmpadas conectadas a R$ 79”. Segundo ele, as próximas soluções para casas conectadas no mercado local devem girar em torno de dois assuntos importantes para os brasileiros: economia de energia e segurança. “O brasileiro é muito ligado à naturalidade e à simplicidade. Então, o dispositivo inteligente deve ser algo que ajude a pessoa no dia a dia”, comenta.

De acordo com dados do Google, em março de 2021, as buscas por “automação residencial” no Google cresceram 178% em comparação a março de 2020. Já a compra e venda de produtos de casa conectada, como geladeiras, cresceu 65%.

Aparelhos de marcas brasileiras e internacionais, como Positivo, iRobot, LG e Sony, podem ser integrados tanto ao Google Assistente quanto à Alexa, assistente de voz da Amazon que chegou ao Brasil há um ano e meio. No final de março, a Apple lançou nos EUA o HomePod – ainda não há previsão de lançamento no Brasil –, que funciona de maneira similar aos concorrentes.

SOBRE A AUTORA

Isabella Lessa é redatora-chefe da Fast Company Brasil