Tim Berners-Lee, inventor da World Wide Web, está leiloando um NFT com o código-fonte que deu origem ao navegador de internet.

As 9 mil linhas de códigos serão vendidas até o final de junho em um leilão da Sotheby’s na forma de NFT, o tão falado token não-fungível, ou, em inglês, non-fungible token.

O caráter de autenticidade único do NFT, que funciona como um certificado de propriedade de um arquivo digital (de obras de arte a vídeos esportivos), faz com que o detentor desse selo digital se torne o único dono daquele documento, obra ou arquivo.

Segundo Berners-Lee, a ideia é que os interessados possam ter uma versão assinada do código, assim como muitas pessoas pediram exemplares autografados de seu livro. Além disso, ele disse, em entrevista ao Financial Times, que o leilão é uma chance de relembrar o código inicial 30 anos depois, que era muito mais simples em comparação ao estágio da web atual, e que por sua vez “tem aspectos maravilhosamente simples, mas também muitos problemas de vários tipos”.

Esta é a primeira vez que Berners-Lee levanta dinheiro com sua própria invenção, que nunca foi patenteada desde sua criação, entre 1989 e 1991. O dinheiro arrecadado será destinado a projetos apoiados por ele e sua esposa, Rosemary.

O pacote que está sendo leiloado em um único NFT inclui o arquivo original do código-fonte, uma animação do código, uma carta de Berners-Lee sobre o processo de criação do código e um pôster digital do código, também de autoria dele.

SOBRE A AUTORA

Isabella Lessa é redatora-chefe da Fast Company Brasil.