POR DIANA SHI

Quem nunca sentiu dificuldade de fazer novos amigos? À medida que as responsabilidades da idade adulta se acumulam, geralmente temos pouco tempo para socializar e para explorar interesses em comum. 

Os últimos dois anos só complicaram as coisas. Alguns dados mostram que mais da metade dos trabalhadores teve a opção de trabalhar em casa durante pelo menos algum dos períodos de isolamento e, por conta disso, o mundo pessoal e o mundo profissional ficaram mais mesclados. Muitos de nós nos sentimos esgotados, sem tempo e isolados.

Mas fortes laços sociais podem fazer toda a diferença, melhorando esse quadro de desânimo. Estudos de longo prazo sugerem uma conexão clara entre relacionamentos íntimos e felicidade duradoura. Portanto, se uma de suas metas para 2022 é fazer mais amigos, continue lendo este artigo. Algumas dicas simples podem ajudá-lo a expandir seu círculo social:

RESERVE TEMPO PARA SOCIALIZAR 

Se sua agenda está cada vez mais apertada durante a pandemia, você não é o único. Mas fazer novos amigos (e manter as amizades existentes) exige priorizar as interações sociais da mesma forma que você prioriza outras atividades. Quando você cancela os planos no último minuto ou usa desculpas para sair mais cedo dos encontros ou eventos, suas conexões sociais podem gradualmente se desfazer ou desaparecer. Em pouco tempo, você vai se perguntar o que aconteceu com aquela amizade com um colega de faculdade ou colega de trabalho que você sempre admirou.

Por isso, não deixe de planejar sua vida social.  As amizades se baseiam em um esforço consistente, em permanecer disponível e aberto. Como Corey Weiner, CEO do Jun Group, escreveu certa vez para a Fast Company, a abertura aos outros frequentemente é mal interpretada como vulnerabilidade. Mas o que ela realmente significa é sentir-se confortável em ser você mesmo ao lado dos outros. “Isso não significa assumir se expor excessivamente ou ter sua energia drenada”, escreve Weiner. “É mais se perguntar: você se sente reconhecido pelo outro? Sente que pode ser você mesmo quando está com essa pessoa?”

É necessário fazer um esforço vá além de “curtir” uma postagem de alguém na rede social ou enviar um texto genérico no grupo de conversas para desejar “Boas festas”. Se você tiver alguns minutos enquanto passeia com o seu cachorro ou lava a louça, converse com um velho amigo pelo telefone e pergunte como ele está.  Ou convide um novo colega de trabalho para almoçar com você. Ações simples como essas mostram que você está interessado em reviver (ou em criar) uma conexão genuína.

INVISTA EM SEUS INTERESSES

A vida adulta é normalmente organizada em torno dos domínios do trabalho e da família, o que significa que você provavelmente não tem muitas oportunidades de cultivar seus hobbies e interesses pessoais. Mas é importante encontrar tempo para dedicar-se a hobbies, talvez procurando cursos ou grupos próximos a você.  

O próprio ato de se envolver em um hobby criativo e tátil — como pintar ou fazer arranjos de flores — pode impulsionar seu desempenho diário e a sua capacidade de resolução de problemas. Os hobbies também podem ajudá-lo a se conectar com novos amigos que compartilham interesses semelhantes. As celebrações e vitórias que geralmente acontecem nos ambientes dedicados a essas atividades são ainda mais gratificantes.

FAÇA QUESTÃO DE SE RELACIONAR

Pode até ser fácil se convencer de que você pode viver bem sem socializar. Mas a conexão com outras pessoas é importante, e sabemos que o esgotamento e a solidão aumentaram junto com a explosão do trabalho remoto.

Shasta Nelson, autora de The Business of Friendship, incentiva os pais que trabalham muitas horas por dia a pensar em como incentivar a socialização dos seus filhos que estudaram de casa durante a pandemia. Pense que seus filhos podem até não fazer questão de passar um tempo com os amigos, mas como pai ou responsável, você sabe que isso é fundamental para eles, diz Nelson. “Sabemos que as crianças que estudam no modelo online precisam que suas necessidades sociais sejam satisfeitas e os pais precisam ser firmes a respeito dessa necessidade. Quando se trata de trabalhar ou estudar de casa, podemos construir redes sociais virtuais, mas também precisamos fazer isso conscientemente.”

COMECE COM LEVEZA

Ninguém quer começar um novo relacionamento sentindo-se completamente drenado. Sim, pode ser bom desabafar e reclamar da vida com um novo amigo, mas você provavelmente vai cansar os outros se parecer infeliz e insatisfeito todas as vezes que fala com eles. Como Weiner aponta, “Amizades quase sempre acontecem de forma extremamente gradual, como resultado de tempo compartilhado e de esforço contínuo.”

Para desenvolver amizades verdadeiras, que podem durar além de alguns almoços casuais, vá devagar e tenha um interesse genuíno nas pessoas. Se você estiver se sentindo um pouco enferrujado, saiba que muitos estão no mesmo barco. “É normal que as coisas sejam um pouco desconfortáveis ​​no início, especialmente quando nem todos estão familiarizados uns com os outros”, diz ele. “Reconheça que as primeiras interações serão estranhas. Isso vai aliviar a pressão para acertar instantaneamente e pode encorajar as pessoas a se abrirem mais.”

INVISTA EM PESSOAS INTERESSANTES

Para encontrar bons amigos, não seja muito restrito quando se trata de procurar pessoas com quem você sente que iria se identificar. Eles podem ter algo em comum com você fora do trabalho ou simplesmente ser alguém com uma personalidade atraente. Faça uma lista de pessoas que você gostaria de conhecer e, em seguida, estabeleça a meta de alcançar um novo amigo em potencial a cada semana. Lembre-se: para construir relacionamentos, você precisa investir tempo cultivando um conexão forte com as pessoas. Nenhuma amizade duradoura é construída da noite para o dia.

SOBRE A AUTORA

Diana Shi é editora assistente da seção Work Life da Fast Company. Anteriormente, ela foi editora da Vice e assistente editorial da Entrepreneur.