Mudanças à vista no trabalho? Seja transparente para não assustar os funcionários

Crédito: master1305/ GettyImages

Aytekin Tank 4 minutos de leitura

Transparência é uma palavra muito usada hoje em dia. Mas muitos líderes acham esse termo… pouco transparente! Afinal, como saber se você está sendo transparente o suficiente? E por que exatamente isso se tornou tão importante agora?

Imagine a seguinte situação: você está sentado confortavelmente em um avião, pronto para decolar. Antes de levantar voo, não recebe nenhuma informação sobre protocolos de segurança ou sobre quanto tempo a viagem vai durar.

Durante o percurso, as coisas começam a ficar um pouco turbulentas, o avião começa a tremer – e, ainda assim, não há nenhuma palavra tranquilizadora do piloto, informando se é apenas uma agitação momentânea ou se é algo mais sério. Sem nenhuma novidade vinda da cabine, você imagina o pior. De repente, cada pequeno solavanco faz com que todos se desesperem.

Essa cena do avião serve como metáfora para o contexto do local de trabalho: sem transparência, os funcionários se sentem inseguros – um sentimento particularmente acentuado pela instabilidade dos últimos dois anos.

A transparência é fundamental, pois as forças de trabalho continuam se ajustando às turbulências. Se sua empresa está fazendo a transição para voltar ao escritório ou mantendo em um modelo de trabalho híbrido, agora é a hora de se comunicar mais e melhor com os funcionários.

O MOMENTO EXIGE ABERTURA

Não há dúvidas de que ainda estamos vivendo o rescaldo dos piores momentos da pandemia, e que ela ainda não terminou de vez. Como a recente variante Ômicron nos ensinou, não podemos baixar a guarda. Nesse contexto inédito, cabe aos líderes dar o tom de como será a transparência daqui para frente. Uma grande parte dessa postura envolve fornecer regularmente informações claras e garantias.

Transparência é fundamental, pois as forças de trabalho continuam se ajustando às turbulências.

Uma pesquisa do Gartner de 2021 descobriu que apenas 33% das organizações praticam a verdadeira transparência das informações, embora quase 70% dos funcionários tenham afirmado que aceitariam uma oferta de emprego em detrimento de outra usando como critério de desempate as práticas de transparência da empresa.

É uma estatística alta o suficiente para as organizações refletirem sobre o significado de “transparência” e para adotá-la como uma prática permanente.

Para manter diálogos abertos com a equipe, é preciso ser consistente na comunicação. Regularmente, compartilhe de forma aberta novos desafios, políticas e protocolos da companhia. Encoraje os membros do time a expressar seus pensamentos e a fazer perguntas.

Acredito que a liderança deve manter os funcionários informados sobre o que está acontecendo e sobre quaisquer medidas importantes que serão tomadas mais cedo ou mais tarde.

COMUNICAÇÃO SEM TROPEÇOS

No ano passado, lançamos um novo produto com o objetivo de permitir uma colaboração mais aperfeiçoada entre as equipes. É uma ferramenta que permite que as pessoas colaborem em um espaço de trabalho tudo-em-um.

Para manter diálogos abertos com a equipe, é preciso ser consistente na comunicação.

Muitas empresas entendem a importância de criar sistemas que melhorem a produtividade. Mas não conseguem promover uma cultura de comunicação que permita que as informações fluam livremente. É crucial compartilhar novidades no momento em que somos informados sobre elas, independentemente de ter todas as respostas.

Transparência no local de trabalho significa assumir a responsabilidade e eliminar as possíveis dúvidas ou ambiguidades. Plataformas baseadas em tecnologia, como o uso de e-mail assíncrono, blogs e canais do Slack, permitem que os funcionários tenham acesso rápido a novas informações para que possam tomar melhores decisões.

O VALOR DO FEEDBACK INDIVIDUAL

Tal como acontece na metáfora do avião, a transparência ajuda a aliviar os medos. O líder é o piloto que precisa manter o diálogo aberto. Com uma força de trabalho em transição, uma comunicação genérica não é suficiente. Sempre foi importante desenvolver relacionamentos individuais com a equipe.

É crucial compartilhar novidades no momento em que somos informados sobre elas.

Na minha empresa, por sorte o escritório de São Francisco fica localizado perto do belo Embarcadero, que é um bulevar de cinco quilômetros de extensão pela orla, onde as pessoas podem conversar e se ouvir atentamente. Descobri que dar feedback personalizado aos funcionários durante uma caminhada ao ar livre ajuda a aliviar o estresse e a limpar a mente.

Isso também me dá a chance de avaliar as preocupações sobre quaisquer mudanças que estejam ocorrendo. De acordo com pesquisadores da “Harvard Business Review”, reuniões a pé levam a trocas mais honestas com os funcionários e são mais produtivas do que as reuniões tradicionais.

Obviamente, uma caminhada não é a melhor abordagem para funcionários que trabalham em casa. Nesse caso, não é o local que importa, mas sim cultivar regularmente a conexão individual.

Ter uma reunião de almoço pelo Zoom, por exemplo, não é apenas uma maneira mais informal de se comunicar, mas também oferece a oportunidade de feedbacks mais abertos e honestos, de uma maneira que inspira confiança.

Afinal, confiança e transparência andam de mãos dadas. E você só consegue desenvolver ambos com sucesso quando uma de suas prioridades como líder é cultivar os relacionamentos.


SOBRE O AUTOR

Aytekin Tank é fundador e CEO da Jotform, solução SaaS de formulários online. saiba mais