POR REDAÇÃO FAST COMPANY BRASIL

Menos de 48 horas depois que o Talibã conquistou o controle de Cabul e, com ele, o controle da maior parte do Afeganistão, o Facebook anunciou que banirá — na medida do possível — o conteúdo relacionado ao grupo extremista em todas as suas plataformas. A Big Tech confirmou que tanto o conteúdo postado por usuários do Talibã quanto o próprio grupo não serão permitidos no Facebook, Instagram ou WhatsApp.

“O Talibã é sancionado como uma organização terrorista sob a lei dos EUA e nós os banimos de nossos serviços de acordo com nossas políticas de Organização Perigosa”, disse um porta-voz à Fast Company. “Também temos uma equipe dedicada de especialistas no Afeganistão, que são falantes nativos de dari e pashto e têm conhecimento do contexto local, ajudando a identificar e nos alertar sobre problemas emergentes na plataforma.”

O porta-voz acrescentou que a política não é nova e que o Facebook faz tais determinações com base no consenso da comunidade internacional.

Mesmo assim, banir o conteúdo relacionado ao Talibã é muito mais fácil nas plataformas do Facebook e Instagram, já que o Facebook pode monitorar todo o conteúdo postado. Com o WhatsApp é diferente, pois o app e todas as mensagens enviadas são criptografadas de ponta a ponta, o que significa que a empresa não pode ver o conteúdo que está sendo compartilhado. No entanto, um porta-voz do WhatsApp confirmou à Vice que se a empresa souber que o Talibã está usando determinados canais do WhatsApp, a empresa “tomará ações” contra eles.