POR REDAÇÃO FAST COMPANY BRASIL

As compras online já resolveram a vida de muita gente, em especial desde que a pandemia se instaurou no cotidiano. Mas, quando se trata de roupas, o que era conveniente pode deixar de ser. Às vezes não basta saber o número da camisa, nem supor que o vestido tamanho M é médio mesmo – na hora de prová-lo, em casa, ele pode se revelar M de micro.

Clientes insatisfeitos com suas compras online e devoluções pelo fato de o produto não ser o que se esperava são um problema caro para as marcas. A Gap Inc. espera resolver parte desse ponto doloroso com a aquisição da Drapr, uma startup que cria avatares 3D para e-commerce.

A tecnologia aplicada pela empresa permite que os consumidores criem suas versões digitais 3D com muita precisão e rapidez. O avatar pode “se vestir” com as roupas desejadas pelo cliente, que, desse modo, pode analisar como elas ficam no corpo. Assim, se a peça couber direitinho, é só clicar no botão “comprar”.

“A maioria das pessoas não sabe suas medidas exatas ou está procurando um tipo específico de ajuste que os números por si não são capazes de representar”, afirmou o cofundador e CEO da Drapr, David Pastewka. A solução que desenvolveram mostrou ser eficaz, diminuindo as devoluções. Isso fez com a Gap Inc – dona das marcas Old Navy, Gap, Banana Republic e Athleta – fechasse o negócio.

(Crédito: GAP)

Ao anunciar a aquisição da Drapr, o grupo destacou que o ajuste certo das peças é o principal ponto de atrito para os consumidores. Com uma tecnologia avançada na criação de avatares 3D é possível atender o comprador online com mais eficiência. Sally Gilligan, Chief Growth Transformation Officer da Gap Inc, explicou que a empresa planeja impulsionar a Drapr para ajudá-la a melhorar a experiência de prova de roupas e acelerar a transformação digital da corporação.

Uma das marcas, a Old Navy, já se prepara para aprimorar uma novidade bem recente. Em agosto, a empresa lançou o BodEquality, conceito que mudou a maneira como suas roupas podem ser vistas, conferidas e provadas. A Old Navy ampliou a variedade de tamanhos e medidas, sem criar seções diferenciadas e manteve o mesmo preço para qualquer peça. Com isso, quer dar às mulheres mais confiança na escolha de roupas, independentemente de suas formas, e oferecer uma experiência de compra, física ou online, mais inclusiva.

(Crédito: GAP)

“A tecnologia da Drapr nos ajudará a continuar a desenvolver uma experiência de prova mais personalizada e inclusiva para nossas clientes, mostrando a elas como um item realmente ficará em seu corpo, ao mesmo tempo que recomenda o melhor ajuste com base em suas preferências individuais”, declarou Nancy Green, presidente e CEO da Old Navy.

A aquisição da startup foi conduzida pelo Strategic Growth Office da Gap Inc, liderado por Sally Gilligan. Essa unidade da companhia está encarregada de ir além do core business, pensando nas demandas futuras do consumidor e da indústria. Ela busca negócios e projetos em que possa investir para acelerar a oferta de serviços ou expandir áreas da corporação.