Quem não ama se apertar no vagão lotado de metrô, escapar por um triz das portas automáticas se fechando e tentar se equilibrar enquanto coloca a mochila entre as pernas?

Não?

Mesmo antes da Covid-19, esse cenário já era tido como o pior momento do dia de muita gente. Mesmo antes do distanciamento social, todo mundo já amava encontrar um vagão de trem ou ônibus vazios, com muitos lugares à disposição.

O Google sabe disso. A nova funcionalidade do Maps vai ajudar os passageiros a alcançar este nirvana graças ao uso da inteligência artificial. Na semana passada, a companhia revelou uma atualização do app que irá trazer dados sobre a lotação de mais de 10 mil linhas de transporte público em cem países. O app te dirá, por exemplo, se a linha de ônibus que você pega tem assentos livres, se está cheio ou meio cheio. “Com essa informação, você pode decidir se quer pegar o ônibus ou esperar pelo próximo”, diz o comunicado da empresa.

Deixando de lado o fato de que alguns trabalhadores não têm o luxo de esperar pelo próximo trem, é uma iniciativa legal. Mas talvez você esteja se perguntando como exatamente o Google está obtendo esses dados. Fazendo com que todo mundo use Google Glasses ao pegar transporte público? Não exatamente: “essas previsões são possíveis por meio da tecnologia de IA, de contribuições de pessoas que usam o Google Maps e tendências do histórico da localização”, explicou a empresa no post. Se você compartilhou sua localização via Google Maps, provavelmente você compartilhou com essas “tendências do histórico” quer você saiba ou não.

Em cidades grandes, o Maps já exibe o índice de lotação há anos, mas este lançamento é uma expansão significativa. E, mais notadamente, também está testando uma nova funcionalidade que preza pela precisão, com dados sobre um único carro de um trem em trânsito. Hoje, a funcionalidade está disponível somente para as cidades de Nova York e Austrália.

O lançamento vem num momento em que milhões se preparam para o retorno aos escritórios em meio à Grande Reabertura e as viagens se aproximam do nível pré-pandemia. Segundo o Google, as procuras por trânsito de massa no Maps aumentaram 50% em relação ao ano passado nos EUA.

Além dos dados sobre lotação de pessoas, o Google lançou várias outras funcionalidades, como uma tab nostálgica que mostra os lugares que você visitou em férias passadas, além de mais detalhes nas resenhas e faixas de preço.

SOBRE A AUTORA

Connie Lin é jornalista freelancer e colaboradora da Fast Company.