Por que o GTA VI é o jogo mais esperado de todos os tempos

Após vazamento, trailer foi lançado ontem um dia antes do prometido e dez anos depois do esperado - e já é o mais visto da história dos games

Créditos: Divulgação/ César Couto/ Unsplash

Paulo Aguiar 2 minutos de leitura

É meio óbvio dizer que esse será o maior lançamento de todos os tempos e o título mais esperado dessa indústria. Mas, para entender o hype de hoje, é preciso voltar para 1997, quando o Grand Theft Auto foi lançado, popularizando o gênero sandbox e mudando para sempre a história dessa indústria.

O GTA foi o primeiro grande game a deixar o jogador livre para fazer o que quiser. Antes disso, os jogos sempre foram: siga em frente e complete as missões. Aí vem um título que, apesar de sempre ter uma excelente história, ficou marcado pela liberdade – não à toa muitas pessoas já jogaram o game só pela zoeira e nunca fizeram uma missão. Tamanha liberdade foi a marca registrada do game, tanto para o bem quanto para o mal.

A cada nova versão, o GTA se tornou mais. Mais realista, mais controverso, mais polêmico, mais imersivo, consolidando a Rockstar como a publisher mais ousada do segmento. Sustentando um jogo 18+ por mais de 26 anos, vendendo mais de 300 milhões de cópias e, há uma década, sendo um dos games de maior audiência nas streams – no caso do Brasil, o maior.

Por aqui, o GTA é diferente graças ao "RP", variação do game que é a grande responsável por, mesmo depois de 10 anos do lançamento, manter o jogo no topo das streams. Esse fenômeno é liderado (com folga) pelos brasileiros.

Nomes como Paulinho Loko, Coringa e Luqueta ultrapassam frequentemente a marca de 100 mil espectadores simultâneos acompanhando as gameplays do famoso GTA Role Play, que acontece em servidores independentes com diversos "Mods" e personalizações, para viabilizar histórias individuais.

HISTÓRIAS DA VIDA IRREAL

Em um servidor de RP, como o nome sugere, todos os jogadores interpretam papéis, têm profissão, obrigações, família, facções. Isso faz com que servidores famosos como o Complexo tenham mais de 200 mil inscritos na fila de espera para acessar a cobiçada cidade frequentada por mais de 100 streamers que contam suas histórias ali como uma série de TV, fazendo com que o GTA tenha mais pessoas assistindo conteúdo sobre o game do que jogando.

O hype de GTA vai muito além de um jogo ousado e inovador tecnicamente. Ele passa pela construção de uma das comunidades que enxerga na propriedade da Rockstar muito mais do que um game.

A parte mais interessante de tudo isso é que a publisher pode acompanhar todos esses movimentos dos Mods e servidores e teve em mãos uma infinidade de dados para nortear o desenvolvimento do próximo lançamento.

Crédito: Divulgação

Embora se saiba pouco sobre os detalhes técnicos do novo game, fica evidente que muitas funções criadas pela comunidade dos servidores de RP estarão lá, de forma nativa.

Por fim, as expectativas do trailer não poderiam ser diferentes: conforme esperado, o jogo está absurdo tecnicamente. Mas, acima de tudo, a ousadia da franquia está lá: se inspirando em locais reais, marcas reais, pessoas reais, com uma narrativa adulta, diversa, criminosa, popular e, desta vez, com uma camada a mais que pretende retratar o impacto das redes sociais em tudo que acontece nesse universo.

A autenticidade da franquia também aparece no que não está anunciado: nada de NFT, IA, metaverso e diversas outras buzzwords. A comunidade (e, aparentemente, a Rockstar) sabe que o que precisamos é uma gameplay de qualidade, uma boa história e nossos amigos jogando.

Obrigado, GTA.


SOBRE O AUTOR

Chief Creative Officer da 3C Gaming, Paulo Aguiar tem 15 anos de experiência liderando times e projetos criativos, muitos deles em mai... saiba mais