POR ART MARKMAN

Se você teve uma longa semana de trabalho, o seu cansaço e a sua incapacidade de realizar qualquer outra tarefa produtiva estão, em tese, justificadas. Essa sensação provavelmente é apenas um sinal de que você precisa tirar um cochilo ou relaxar durante o fim de semana. Mas como identificar se ela não seria sintoma de um esgotamento mais sério?

Vou falar sobre alguns dos principais sintomas do burnout, mas antes de qualquer coisa, é importante ressaltar que ele é um estado de longo prazo. Ter um dia ruim ou mesmo uma semana ruim é comum. Você pode até pensar “hoje eu estou esgotado “, mas se uma boa noite de sono, um fim de semana fora, um dia de spa ou algum exercício o deixariam pronto para voltar ao trabalho, então você estava cansado, mas não experimentando o burnout.

FALTA DE MOTIVAÇÃO

Um sinal importante do burnout é que você não tem motivação para fazer nenhum trabalho. Você não encontra sequer uma motivação para querer trabalhar. Em vez disso, só de pensar no trabalho que precisa fazer, você sente ansiedade. Você se pega odiando tanto as tarefas específicas que precisa realizar no trabalho, quanto os objetivos gerais e as metas da empresa para a qual está trabalhando. Você simplesmente não consegue mais se entusiasmar com o trabalho.

FALTA DE RESILIÊNCIA

Um segundo sintoma é a falta de resiliência. Resiliência é a capacidade de superar um revés e de voltar ao curso normal. É natural que um fracasso, uma má notícia ou uma crítica o façam se sentir desanimado temporariamente. Mas, se você ficar triste ou com raiva por alguns dias por causa de algo que aconteceu no trabalho, seu nível de resiliência está baixo.

INTERAÇÕES RUINS

Quando você está se sentindo esgotado, também tende a ter interações ruins com seus colegas de trabalho. Você acha difícil resistir à tentação de dizer algo negativo ou maldoso. Você não consegue esconder seus sentimentos negativos sobre coisas ou pessoas, e isso pode incomodar. Dessa forma, seus sentimentos negativos sobre o trabalho se tornam autorrealizáveis, porque eles de fato criam situações ainda mais desagradáveis.

INCAPACIDADE DE TOMAR DECISÕES

O esgotamento também pode fazer com que você tenha dificuldades para tomar decisões no trabalho. Uma boa tomada de decisão requer um trabalho cognitivo elaborado. Você precisa pesar os custos e benefícios das opções e pensar cuidadosamente sobre quais aspectos da decisão têm mais relevância. Seu esgotamento pode dificultar a concentração a ponto de não conseguir fazer esse cálculo mental.

Além disso, é provável que em bom estado mental você tenha intuições que contêm informações adicionais valiosas. São aspectos das escolhas humanas que são difíceis de expressar em palavras, mas que, ainda assim, são importantes. Quando você está se sentindo exausto, tudo parece péssimo, então seus instintos também não te ajudam.

O QUE FAZER

Muitos dos sentimentos de esgotamento são semelhantes aos sintomas de depressão. Na verdade, se você está se sentindo exausto no trabalho, vale a pena procurar um terapeuta para ser avaliado quanto à depressão, porque entre 8% e 10% da população dos Estados Unidos está clinicamente deprimida. E, mesmo se você não estiver deprimido, um terapeuta pode ajudá-lo a trabalhar alguns dos motivos pelos quais você pode estar se sentindo esgotado, além de fornecer algumas estratégias para ajudá-lo a se sentir melhor em relação ao seu trabalho e reconstruir sua resiliência.

Uma razão pela qual eu recomendo procurar um psicólogo ou terapeuta é que, quando você está se sentindo esgotado, pode ficar apenas tentado a mudar de emprego. Pode até ser que uma mudança ajude muito. Mas existem outros fatores a serem considerados.

Em primeiro lugar, se você está lidando com uma depressão mais generalizada, apenas mudar de emprego provavelmente não será a cura. Em segundo lugar, mesmo que seja necessária uma mudança de emprego, pode ser que você precise ainda desenvolver algumas habilidades que o ajudarão a ter sucesso em uma nova posição. Terceiro, um bom terapeuta pode ajudá-lo a decidir se a melhor mudança seria procurar outro emprego no mesmo setor ou se é necessária uma mudança mais significativa em sua carreira. E, por fim, o burnout pode estressar seus relacionamentos. Ao recorrer à ajuda de um profissional capacitado, você está aliviando parte do fardo que seus entes queridos sentem enquanto tentam ajudá-lo a melhorar.

SOBRE O AUTOR

Art Markman, PhD, é professor de Psicologia e Marketing na Universidade do Texas e Diretor Fundador do Programa nas Dimensões Humanas das Organizações. Art é o autor de Smart Thinking e Habits of Leadership, Smart Change, Brain Briefs e, mais recentemente, Bring Your Brain to Work.