POR ANETT GRANT

Como treinadora de comunicação, um dos desafios mais interessantes que enfrentei recentemente foi ajudar um líder que não inspirava confiança. Quando eu perguntei “mas por que isso acontece?”, ouvi como resposta: “Não sei… há algo em seu rosto – ninguém confia nele”.

Então, assim que conheci meu cliente ao vivo, reparei em seu rosto. Ele era incrivelmente bonito. Até aí, tudo bem. Ele tinha um ótimo contato visual. Ele não tinha tiques, nem caretas. Qual era, afinal de contas, o problema? Continuei procurando e olhando, e finalmente percebi: ele não tinha nenhuma expressão facial – não esboçava nenhuma afeição – nem quando falava e nem quando ouvia. Ele simplesmente não tinha expressões faciais. Ficava totalmente escondido. Não era à toa que ele não inspirava confiança.

E por que a confiança é tão importante? Um estudo de 2017 publicado na Harvard Business Review descobriu que as empresas onde os funcionários confiam em seus líderes relataram produtividade 50% maior, 13% menos dias de licença médica, 76% mais engajamento e 106% mais energia no trabalho. Portanto, construir confiança não é simplesmente uma coisa boa a ser feita; construir confiança é uma necessidade.

Não é de surpreender que muitos clientes me procurem em busca de ajuda para que consigam inspirar confiança logo de cara – principalmente nas reuniões virtuais híbridas de hoje em dia, com suas projeções em telas superdimensionadas.

Aqui estão algumas dicas que dou aos meus clientes para ajudá-los a utilizar expressões faciais que inspirem confiança.

FOCO EM ESTAR PRESENTE

Quando você estiver falando, certifique-se de que sua mente não está gravitando em torno do que você quer dizer, em vez de focar no que você de fato está dizendo em voz alta.

Imagine que você diga em voz alta: “Estou muito feliz de estar aqui”, enquanto, no fundo, está pensando: “Não queria estar aqui. Queria estar menos nervoso. Devia ter praticado mais.” Se você se concentrar nesses sentimentos, suas expressões faciais vão refleti-los – e suas palavras não serão convincentes. Haverá uma enorme distância entre o que você está dizendo e o que está mostrando. Em outras palavras: não seja um falso, tente se concentrar na tarefa que está nas suas mãos. Você tem que aprender a se concentrar no que está dizendo. Certa vez, ouvi um entrevistador perguntar a um esquiador aéreo que acabara de girar e girar no ar magnificamente e ganhar o campeonato: “No que você pensa quando está no ar?” Ele respondeu: “Eu penso sobre o que estou fazendo”.

Quando você fala com a intenção de conquistar a confiança alheia, você precisa pensar sobre o que está dizendo, e não nas suas digressões e, em segundo plano, sobre o que está dizendo.

PERMITA-SE TER TODAS AS EXPERIÊNCIAS

Você não pode somente mover seus lábios. Mas você também não deve levantar as sobrancelhas e franzir a testa de forma forçada, a menos que seja uma estrela de cinema em close com a iluminação certa e os ângulos de câmera certos. Você não está interpretando um papel no cinema. Você está dando depoimentos e fazendo pedidos reais, então você tem que ter expressões completas, não parciais.

Mas como ter expressões inteiras? Você precisa permitir que seus sentimentos apareçam. Vamos pegar como exemplo aquele meu cliente que não tinha expressões. Por que ele não tinha? Porque seu pai teve uma doença traumática e passou anos em estado vegetativo em casa, e ele teve que aprender a esconder seus sentimentos. Durante anos, ele teve que se desassociar, desenvolver expressões em branco. Conscientemente ou não, essa foi uma solução de sobrevivência. Mas ficar como uma tela em branco não é uma solução boa para inspirar confiança. Você tem que ter expressões completas, tem que mostrar sentimentos inteiros.

COLOQUE SEU ROSTO PARA TRABALHAR

Existem 43 músculos em seu rosto. Como quaisquer outros músculos do seu corpo, se você não os usar, você os perde. Se você não usar os músculos faciais, perderá a capacidade do rosto de refletir seus sentimentos. Portanto, pratique a compressão facial, em que você puxa todos os músculos faciais juntos. Tente abrir bem a boca, explore a movimentação da mandíbula de um lado para o outro. Você não precisa se olhar no espelho enquanto faz isso. Feche seus olhos. Sinta o movimento. Torça, aperte, abra, feche. Você precisa afrouxar os 43 músculos do rosto para permitir que suas expressões faciais saiam naturalmente.

Hoje, há muito debate sobre a precisão com que as pessoas leem as expressões faciais. Pesquisadores que analisaram a cinética desses 43 músculos do rosto humano, e que compararam esses movimentos às emoções de uma pessoa, descobriram que as tentativas de detectar ou definir emoções com base nas emoções de uma pessoa quase sempre estavam erradas. Eles relataram que as expressões faciais são sempre vistas no contexto e na formação cultural.

No entanto, após 42 anos de coaching, estou convencido de que tendo expressões faciais naturais você vai conquistar a confiança do seu público, porque ele conseguirá se conectar com a sua mensagem, sentir as suas conexões verdadeiras com o que está falando e, o mais importante: acreditará nessas conexões com a sua mensagem.

Lembre-se de que a confiança é um sentimento, não um algoritmo. E as expressões faciais tornam esse sentimento mais forte.

SOBRE A AUTORA

Anett Grant é CEO da Executive Speaking, Inc. e autora de vários e-books sobre como falar em público.