POR EMMA GREEN

Por muito tempo, o MBA tem sido considerado a melhor referência para educar futuros líderes e especialistas em negócios. Fazer um MBA costumava ser um item essencial na jornada de desenvolvimento de uma carreira executiva bem-sucedida. Mas, reconhecer a escassez de boas lideranças no presente, nos faz questionar o que, afinal de contas, anda errado com as escolas de business que formam centenas de milhares de pessoas todos os anos. 

O QUE UM MBA PODE OFERECER

Existem muitas capacidades e habilidades exigidas para um bom desempenho em nível executivo. Um MBA pode fornecer a combinação perfeita de hard skills necessárias para navegar pelas demandas e complexidades do ambiente empresarial moderno.

Todos nós iniciamos nossas carreiras em uma disciplina específica — direito, marketing, engenharia, geologia, etc — na qual desenvolvemos profundos conhecimentos e habilidades. Mas, à medida que ascendemos nos níveis organizacionais, nosso olhar precisa se ampliar. A vida executiva requer um conhecimento completo de todas as disciplinas para administrar um negócio de sucesso.

Os fundamentos de marketing, estratégia, economia, finanças e direito empresarial são apenas alguns dos elementos que sustentam a capacidade e o discernimento  esperados de um executivo competente. Esse nível de conhecimento básico pode ser obtido a partir de um programa de MBA de alta qualidade.

O QUE UM MBA NÃO PODE TE DAR

Meu parceiro de negócios, Martin G. Moore, costuma dizer que seu MBA simplesmente lhe capacitou para ter conversas inteligentes com especialistas em qualquer disciplina de negócios. Essa perspectiva desbloqueou seu senso crítico, e a experiência aprimorou sua tomada de decisões e desempenho executivo.

A realidade, entretanto, é que tirar o certificado não fez quase nada para melhorar suas habilidades de liderança. Claro, existem princípios que todo bom líder precisa entender. Mas liderança é uma daquelas coisas que, na maioria das vezes, só pode ser aprendida fazendo, e não no ambiente fechado da sala de aula.

Estudar as disciplinas que te preparam para enfrentar conflitos de maneira mais confortável, manter o temperamento estável sob pressão, agir com confiança para tomar decisões em ambientes altamente ambíguos, e estar comprometido com a excelência dos padrões de comportamento e performance — vem por meio de autogerenciamento e ciclos repetidos de erros e acertos.

Aprimorar competências e julgamentos deve ser uma meta, não importa em que nível você esteja atualmente. Por exemplo, há muito foco na necessidade de um líder demonstrar falibilidade, um atributo incrivelmente poderoso quando associado à competência. Mas a falibilidade associada à incompetência pode ser um desastre.

Um MBA pode fornecer uma plataforma de competência sobre a qual desenvolver capacidades de liderança excepcionais.

O QUE UMA GRANDE LIDERANÇA REQUER

Liderança tem a ver fundamentalmente com as pessoas, e uma grande liderança requer conexão. Você já ouviu o velho clichê: nosso capital humano é nosso maior patrimônio? Bem, geralmente não é verdade. Por causa da negligência benigna que os líderes demonstram para as suas equipes, as pessoas costumam ser o ativo mais subutilizado que uma organização possui.

Entender como obter o máximo das pessoas requer conexão individual e disposição para fazer o trabalho árduo da liderança. Isso inclui responsabilizar as pessoas pelas escolhas que fazem e pelos resultados que elas produzem, assim como restringir atividades que não agregam valor e ter um impulso constante para a melhoria do indivíduo e do time.

Existem muitas barreiras mentais e psicológicas para um ótimo desempenho de liderança, e não menos importante é deixar de lado nossa necessidade de sermos queridos e aceitos pelos outros. Isso prejudica a carreira de muitos líderes, pois eles relutam em fazer as coisas que mais poderiam melhorar o desempenho de sua equipe. É por isso que o mantra do líder deve ser: respeito antes de popularidade.

A popularidade não faz diferença para o desempenho, mas o respeito, sim.

O kit de ferramentas de liderança para desafiar, treinar e enfrentar a sua equipe consiste em executar as muitas soft e hard skills que você desenvolve. Seu pessoal nunca alcançará seu desempenho máximo por conta própria — mesmo seus melhores membros darão apenas 80-85% de seu potencial máximo em um determinado dia.

A menos que você esteja comprometido em desafiar sua equipe, o desempenho superior irá escapar. Treinar pessoas para que tenham apoio, orientação e incentivo para produzir o melhor que podem é uma habilidade proveniente do tempo de qualidade que você gasta com as pessoas que lidera. E saber como e quando confrontar seu time quando eles não atendem às suas expectativas tem que ser uma segunda natureza.

Essas habilidades geralmente não podem ser aprendidas em um programa de MBA. Os princípios podem ser óbvios, mas a aplicação prática é onde a maioria dos líderes tropeça.

COMO DESENVOLVER SEU POTENCIAL DE LIDERANÇA

De todas as formas, se eduque. Um MBA é um movimento sem arrependimentos. Mas não se preocupe com o equívoco de que você se tornará automaticamente um líder melhor.

A grande liderança não vem apenas do aprendizado. Vem do autodomínio, dos bons hábitos e da disposição de correr riscos pessoais para erguer os outros. Superar os obstáculos que nos impedem de melhorar nosso desempenho como líder é improvável dentro de uma sala de aula. 

SOBRE A AUTORA

Connie Lin é jornalista freelancer e colaboradora da Fast Company. estudo foi publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences.