POR JEANCARLOS MOTA 

O ano novo para fãs de tecnologia começou com um evento de peso, a Consumer Electronics Show 2022. A feira já é conhecida por acontecimentos memoráveis de marcas de videogames, como a revelação do Nintendo Entertainment System (NES) e Xbox, além de ter sido palco, em 1991, do anúncio da Sony de que traria um sistema de jogos com a Nintendo — o que não se tornou realidade no final das contas, forçando a Sony a produzir sua própria criação: o PlayStation.

Por mais que a indústria gamer tenha trocado a CES pela E3 para apresentar suas principais novidades nos últimos anos, foi interessante ver a CES 2022 não apenas de volta a Las Vegas, mas marcada por uma invasão gamer. As marcas presentes não pouparam esforços para revelar suas novidades e impressionar os visitantes, fisicamente ou online.

A Sony veio com tudo. Começou com a presença do astro de Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa, Tom Holland, para promover a próxima versão cinematográfica de Uncharted. A companhia mostrou uma cena completa de um dos momentos mais icônicos do jogo (quando Nathan Drake deve escalar uma série de caixotes pendurados na parte de trás de um avião, enquanto os inimigos tentam derrubá-lo). Neil Druckmann, copresidente da Naughty Dog, confirmou que o estúdio está trabalhando em “vários projetos de jogos” e prometeu mais detalhes sobre a série de TV de The Last of Us em um futuro próximo.

A Sony apresentou a nova geração do PlayStation VR na CES 22 (Crédito: Sony)

A Sony ainda fez a revelação de seu mais novo trabalho no universo da realidade virtual. A próxima geração de VR da empresa se chamará PlayStation VR 2. Os óculos terão controles aprimorados e fidelidade visual de 4K HDR, além de rastreamento ocular e feedback tátil que aumentará a sensação de ação no jogo. Por último, a criadora do PlayStation revelou Horizon: Call of the Mountain, primeira edição de sua popular franquia construída exclusivamente para o novo PSVR2.

O mundo do PC gaming também compareceu em peso no evento. E quem também não economizou foi a Razer. O primeiro produto que chamou atenção foi o Razer X Fossil Gen 6, um novo smartwatch em edição limitada em parceria com a Fossil. O “relógio gamer” aproveita ao máximo a tecnologia mais inovadora de smartwatches da Fossil, a Fossil Gen 6, e conta com três interfaces exclusivas de display da Razer (Analógica, Texto e Chroma). Também vem com duas pulseiras intercambiáveis feitas em silicone e nas tradicionais cores verde e preto da marca. O Razer X Fossil Gen 6 traz monitoramento de sono e sistema de carregamento de bateria aprimorado, sensores de saúde e bem-estar, processador Snapdragon Wear 4100+ e 8 GB de armazenamento e 1 GB de RAM. O smartwatch será lançado ainda em janeiro e sua exclusividade é justificada: ele terá apenas 1.337 unidades.

Relógio gamer da Razer foi criado em parceria com a Fossil (Crédito: Razer)

Outra novidade Razer já observada há um bom tempo é a máscara Razer Zephyr Pro. Sim, você não leu errado, é uma máscara gamer da empresa. A máscara facial com iluminação RGB agora também terá amplificação de voz — de acordo com a Razer, sua tecnologia de amplificação de voz com patente pendente garantirá que sua fala não saia tão abafada ao usar a máscara. A Zephyr Pro tem o mesmo peso que sua antecessora, além de oferecer a mesma duração de bateria de cinco a seis horas com uma única carga, segundo o portal The Verge. A empresa pretende lançar a Zephyr Pro ainda este ano, e o modelo será vendido por US$ 149,99 nos Estados Unidos (US$ 50 a mais do que o modelo não Pro), enquanto o pacote inicial sairá por US$ 199,99, com o Razer Zephyr Pro e 99 dias de filtros substituíveis.

A máscara gamer da Razer tem RGB e permite a troca de filtros (Crédito: Razer)

A última das novidades Razer, foi o Project Sophia, uma mesa gamer que funciona como um computador modular. Seu conceito, tal qual algo saído de um filme de ficção científica, inclui uma placa PCB personalizada alimentada pela mais recente CPU Intel e GPU Nvidia, e permite a troca de peças graças a um chassi magnético removível e personalizado. Comum na maioria dos produtos Razer, a mesa suporta a iluminação RGB Chroma da empresa. Na prática, a Razer diz que ela é produto multidimensional, da qual todos os usuários podem se beneficiar, pois streamers podem usá-la como uma configuração de transmissão completa para facilitar o gerenciamento de suas streams, ao mesmo tempo em que quem trabalha em casa pode usar para coisas como um módulo de tecla de atalho, pois tudo isso está preso a um chassi fino que se encaixa magneticamente embaixo de uma tampa de vidro, facilmente removível para instalação, atualização e manutenção dos equipamentos, de acordo com as demandas e necessidades dos usuários.

Adeus, CPUs. Diga olá Project Sophia (Crédito: Razer)

Enquanto isso, ao falarmos de produtos mais tradicionais, porém ainda sim impressionantes, a HyperX trouxe a nova versão de seu conhecido headset Cloud Alpha Wireless, mas com um twist. A novidade deixará você ouvir suas músicas favoritas, games e chats mais frenéticos, em meio às disputas de seus jogos preferidos, por até 300 horas de uso a partir de uma única carga, a maior capacidade em um headset até hoje. Além disso, ele garante experiência de áudio 3D espacial e imersiva graças ao recurso DTS Headphone:X e conta com tecnologia Dual Chambers para os drivers de 50mm, que estão mais finos e leves sem sacrificar a qualidade sonora e desempenho da versão original.

300 horas em uma única carga? Parabéns, HyperX, por apoiar nossas partidas sem surpresas desagradáveis (Crédito: HyperX)

Já a Samsung apresentou sua mais recente linha de smart TVs: Neo QLED. A grande novidade dos modelos Neo QLED é que eles contarão com suporte a plataformas de jogos na nuvem e NFTs, além de resolução em 4K e 8K e 144Hz, em vez dos habituais 120Hz de taxa de atualização. O processador Neo Quantum desses televisores tem um nível de brilho ainda maior e mapeamento de contraste avançado — o que se traduz em qualidade ainda maior de imagem. As TVs virão com um hub dedicado para consoles conectados via HDMI e integração com serviços de streaming como Nvidia GeForce Now, Google Stadia e Utomik. Não há menção ao Xbox Cloud Gaming, mas a Samsung afirmou que controles de Xbox e PlayStation poderão ser usados.

Fora isso, a Samsung também nos deu uma amostra de seu monitor de jogos Odyssey Neo G8, que possui uma tela 4K com taxa de atualização de 240Hz e tempo de resposta de 1ms. Essa maravilha em forma de tela praticamente elimina o atraso se você tiver uma boa placa de vídeo e o processador certo.

O Odyssey Neo G8 é de brilhar os olhos de qualquer jogador (Crédito: Samsung)

Por falar em placas de vídeo, a Nvidia revelou sua poderosa GPU GeForce mais sofisticada até agora, a RTX 3090 Ti. O novo carro-chefe incluirá 40 teraflops de desempenho de GPU, cerca de 11% mais rápida do que a RTX 3090 anterior, que apresentava 36 teraflop, fora os 24 GB GDDR6X, além de oferecer a mesma quantidade de VRAM que a GPU RTX 3090, 26 GB de VRAM, embora a RTX 3090 Ti terá VRAM mais rápida a 21 Gbps, em vez da RTX 3090 que tem 26 GB de VRAM rodando a 19,5 Gbps. Resumo de todo esse “tecnês”: essa GPU é capaz de rodar qualquer jogo e qualquer software. O preço da RTX 3090 Ti chegará ainda este ano. Já a GeForce RTX 3050, é uma placa gráfica de desktop mais básica e mais econômica que será vendida nos Estados Unidos por US$ 249, e que ainda assim terá todos os benefícios RTX, como ray tracing, DLSS e Reflex.

Certamente não há nenhum jogo ou software que a RTX 3090 Ti não seja capaz de rodar (Crédito: Nvidia)

Agora, a linha tênue entre inovação e exagero ficou por conta desses dois últimos lançamentos. A Asus apresentou o ZenBook 17 Fold OLED como um laptop aparentemente comum, entretanto, sem avisar, ergueu o teclado para revelar um laptop dobrável. Essencialmente, esse é um tablet OLED de 17,3 polegadas que se dobra como um livreto de 12,5 polegadas. Sua tela maior o torna muito mais utilizável para vários aplicativos ao mesmo tempo e permitiu à Asus introduzir um teclado magnético de tamanho normal que se encaixa perfeitamente na metade do dispositivo. A partir daí, você pode inclinar a tela na outra metade do dispositivo e usá-la como qualquer outro laptop. Como alternativa, também é possível ter o ZenBook 17 Fold OLED apoiado e usar o teclado separado do dispositivo, uma vez que se conecta por Bluetooth e ter acesso total ao display de 17,3 polegadas, que ainda apresenta uma resolução de 2560 x 1920, uma relação de contraste de 1.000.000:1, tempo de resposta de 0,2 ms, taxa de atualização de quadros de 90 Hz, certificado Vesa DisplayHDR 500 e Pantone validado para precisão de cores.

Zenbook Fold OLED (Crédito: Asus) 

Por último, conheça o gabinete que respira. A CyberPowerPC mostrou com o codinome Kinetic um gabinete de mesa ATX completo, com um sistema de ventilação inteligente na frente que usa “fluxo de ar inteligente” e 18 aberturas controladas individualmente (que abrem e fecham com base nas temperaturas internas atuais do sistema). Como relata a PCWorld, o gabinete coletará amostras da temperatura do sistema a cada cinco segundos e fecha ou abre suas aberturas conforme necessário. O produto chegará ainda em 2022 por US$ 250 nos EUA.

Conheça o gabinete que respira (Crédito: CyberPowerPC) 

A CES é mais que um evento de tecnologia, é um show de hardware que exibe a capacidade de superação da indústria. O destaque que os games receberam no evento pode indicar o início de uma tendência duradoura.

SOBRE O AUTOR

Jeancarlos Mota é editor-chefe do IGN Brasil, jornalista, tradutor, intérprete, professor e apaixonado por games.