POR STEPHANIE VOZZA

As últimas estatísticas sobre rotatividade no mercado de trabalho divulgadas pelo Bureau of Labor Statistics revelaram que 4,4 milhões de cidadãos norte-americanos voluntariamente deixaram seus empregos em setembro de 2021 – um número recorde. Fazendo coro com esse resultado, um outro estudo, conduzido pelo Workplace Institute, descobriu que 15% dos funcionários “bumerangues” retornaram a algum dos seus antigos empregadores e que 40% deles considerariam retornar. Pois é, parece que a grama do outro lado da demissão não é tão verde quanto parecia. 

Se você está apenas se sentindo um pouco insatisfeito no trabalho, mas não deseja necessariamente uma mudança de empregador, algumas resoluções de Ano Novo podem ajudá-lo a reacender a paixão pelo seu emprego atual.

EXERCITE SEU FOCO NO PRESENTE

Acumular tarefas ou fazer várias coisas ao mesmo tempo é muito estressante e nos torna mais suscetíveis a erros. Mas a maioria de nós não percebe quando está adotando o padrão multitarefa e não se dá conta dos danos que isso pode causar, diz Thatcher Wine, autor de The Twelve Monotasks: Do One Thing A Time to Do Everything Better (As Doze Monotarefas: Faça Uma Coisa De cada Vez e Faça Tudo Melhor, em tradução livre)

“Ser multitarefa, como quando buscamos por outro emprego enquanto estamos no meio do expediente, pode contribuir para a infelicidade”, afirma ele. “Nessas condições, você não tende a tomar as melhores decisões.” Em vez disso, quando estiver no trabalho, concentre-se totalmente em tudo o que estiver fazendo.

“Mesmo se eventualmente você sair da empresa, é importante fazer um bom trabalho e honrar seus compromissos”, diz Wine. “Os empregadores respeitarão as pessoas que fazem um bom trabalho, mesmo quando elas já planejam sair. É mais provável que eles deem boas cartas de referência e que encorajem sua carreira.”

Os seres humanos tendem a pensar demais sobre o que aconteceu ontem e sobre o que vai acontecer amanhã, e isso faz com que se desconectem do presente. “O momento presente é onde tudo acontece; é onde realizamos nosso trabalho e nos conectamos com as pessoas”, sublinha. “Em vez de ficar obcecado com o passado ou planejar ansiosamente o futuro, tente estar onde está agora. Você pode encontrar coisas de que gosta em seu trabalho atual. Você pode até perceber que ainda há muitas habilidades para desenvolver onde você está.”

BUSQUE ALGUM PROPÓSITO

Se você está se sentindo entediado no trabalho, pense em como você poderia cumprir suas tarefas de uma forma que seja mais significativa para você, sugere John Coleman, autor de The HBR Guide to Crafting Your Purpose (O Guia HBR Para Elaborar o Seu Propósito, em tradução livre.)

“A sensação de que estão aprisionadas torna as pessoas um pouco mais impulsivas”, diz ele. “Antes de fazer uma grande mudança em sua vida, como uma mudança de emprego, pense primeiro se é possível transformar o emprego que você tem no emprego que deseja. Se você já está pensando em largar o cargo de todo jeito, então você não tem nada a perder forçando mudanças.”

Para evitar perder um bom funcionário, os empregadores podem estar abertos para permitir que eles reestruturem seu trabalho. “É melhor para a sua empresa porque, de repente, eles podem fazer renascer um funcionário engajado e criativo, que faça seu trabalho de maneiras novas e empolgantes”, destaca Coleman.

INCLUA MAIS DIVERSÃO EM SUA VIDA

Muitos de nós focamos muito no trabalho durante a pandemia, em detrimento de atividades para se divertir. Certifique-se de que você não está deixando de planejar atividades de recreação e de relaxamento, pois elas ajudam a descansar a mente.

“Em vez de relaxar pensando no que aconteceu naquele dia de trabalho, distraia-se com algo envolvente, que tire seu pensamento de tudo”, sugere Wine. “Se você não sabe por qual atividade começar, escolha um amigo que pareça se divertir muito mais do que você e acompanhe-o. Nesse intervalo, deixe de lado as preocupações.”

É importante criar tempo de inatividade todas as semanas, diz ele. “A maioria de nós trabalha 50 semanas por ano e tira somente duas semanas de férias”, afirma. “Tem que haver um pouco mais de reposição constante de energia.”

Wine recomenda intervalos de acordo com a sua rotina de trabalho. “Quando você se sente estressado e com muito trabalho a fazer é exatamente o momento que você deve tirar uma pausa para dar um passeio”, sugere. “E se você já planejou que vai fazer uma pausa depois de terminar suas oito horas de trabalho, você trabalhará melhor e mais conectado consigo mesmo, em vez de se sentir como um zumbi viciado em trabalho.”

ENCONTRE O EQUILÍBRIO

Antes da pandemia, muitos de nós adiávamos as folgas e as férias, acumulando horas e esperando recuperar esses benefícios mais tarde, diz Ethan Kross, autor de Chatter: The Voice in Our Head, Why It Matters, and How to Harness It. (A voz na sua cabeça: Como reduzir o ruído mental e transformar nosso crítico interno em maior aliado, editora Sextante.)

“As pessoas agora reconheceram que pode ser que de uma hora para outra não exista nenhum futuro”, diz ele. “Por isso, estamos percebendo uma priorização da vida familiar e da vida no momento presente.”

Contudo, Kross pontua que, embora muitos digam que o equilíbrio mental dos funcionários está melhor hoje do que há um ano, também é importante compensar constantemente a satisfação imediata com o planejamento de longo prazo. “O movimento antitrabalho não é uma forma sustentável de se viver”, salienta. “Voltar ao trabalho também é importante. Suspeito que veremos o pêndulo começar a oscilar novamente em direção a um melhor equilíbrio.”

ASSUMA O CONTROLE DE SI MESMO 

Durante a pandemia, muitos funcionários sentiram que seus empregadores haviam diminuído o monitoramento de suas tarefas e o envolvimento direto com a sua evolução. Em vez disso, é importante ser mais autossuficiente, certificando-se de obter o treinamento e o desenvolvimento de que você precisa, diz David Novak, ex-CEO da YUM! e autor do livro ainda não lançado Take Charge of You: How Self Coaching Can Transform Your Life and Career (Assuma o Controle de Si: Como o Autotreinamento Pode Transformar Sua Vida e Carreira, em tradução livre)

“Pelo menos 60% das pessoas estão trabalhando virtualmente e isso as impede de ter interação no trabalho”, diz ele. “Fica mais difícil obter o treinamento e o desenvolvimento de que você necessita, então a grande revelação é que você precisa ser mais independente, assumir o controle e se auto-orientar para o desempenho que deseja ter na empresa.” Treinar a si mesmo requer autorreflexão para identificar seus pontos fortes.

Em seguida, crie um plano de ação para o futuro. “Tenha uma conversa consigo mesmo”, aconselha Novak. “Adote uma mentalidade de autotreinamento, abra-se para o crescimento, desenvolva um plano e descubra percepções transformacionais que o ajudarão a trilhar o caminho que o levará aonde deseja. Adotar esses comportamentos pode levar você a um lugar onde é mais provável experienciar felicidade e alegria.”

SOBRE A AUTORA

Stephanie Vozza escreve sobre produtividade e carreiras na Fast Company.