COLUNISTAS

Pâmela Carvalho

Pamela Carvalho é gestora de negócios de impacto social e coordenadora na Redes da Maré. Pâmela Carvalho é historiadora, educadora, comunicadora e pesquisadora ativista das relações raciais, gênero e dos direitos de populações de favelas. É mestre em educação pela UFRJ e possui MBA em Gestão de Negócios de Impacto Social. É coordenadora do eixo “Arte, Cultura, Memórias e Identidades” na Redes da Maré. É editora na Revista Amarello. É fundadora do Quilombo Etu, coletivo que trabalha a cultura popular a partir de uma perspectiva de educação antirracista, e moradora do Parque União, no Conjunto de Favelas da Maré.

  • COLUNA

    O dia que dura 136 anos

    “No dia 14 de maio, eu saí por aíNão tinha trabalho, nem casa, nem pra onde irLevando a senzala na alma, subi a favelaPensando em um dia descer, mas eu nunca desciZanzei zonzo em todas as zonas da grande agoniaUm dia com fome, no outro…

  • COLUNA

    Mercado do Tempo

    O mundo branco-ocidental transformou o tempo em mercadoria. Em um contexto cada vez mais acelerado e dominado pela lógica de mercado, o tempo se tornou uma moeda de troca preciosa e cobiçada. A mercantilização, processo pelo qual o tempo é quantificado, padronizado e vendido como…

  • COLUNA

    Pequenas invisibilizadas – o desafio oculto do trabalho doméstico infantil

    O trabalho doméstico no Brasil está intrinsecamente ligado à história da escravidão e às desigualdades sociais que persistem até hoje. As raízes dessa atividade remontam ao período colonial, quando a mão de obra escravizada era utilizada para realizar tarefas domésticas nas casas das famílias das…

  • COLUNA

    Verão no Rio: entre sal, sol, turismo e segregações

    “Rio 40 graus, cidade maravilha purgatório da beleza e do caos.” Em 1992, Fernanda Abreu cantava uma das músicas que passou a povoar o imaginário carioca e nacional quando se fala em Rio de Janeiro. Porém, parece que o que mais marcou a lembrança popular…

  • COLUNA

    Balanços e reflexões sobre empreendedorismo

    Estamos na virada do ano. Como de praxe, é um momento no qual muitas pessoas, grupos e instituições fazem planejamentos, avaliações e balanços. Para além das questões ligadas à mensuração de impactos, estratégias de expansão e resolução de problemas e processos avaliativos, essa época tem…

  • COLUNA

    Muito mais que um festival

    Podemos afirmar que o Brasil é um país feminino. Conforme a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios(PNAD Contínua) de 2022, o contingente de mulheres no Brasil supera o de homens. Na composição da população brasileira, 48,9% são do sexo masculino, enquanto 51,1% são do sexo…

  • COLUNA

    Capital cultural de encruzilhada – a patota de Cosme e o mercado doce

    Risadas de criança, corre corre, mochila cheia… Olha o doce! Cocô de rato, pipoca, suspiro, pé de moleque, cocada, bala, pirulito, chiclete, doce de abóbora. Tá dando doce! Sol a pino, sobe ladeira, entra em beco, come caruru e manjar com a mão. Cosme, Damião,…

  • COLUNA

    A Maré é uma mulher empreendedora

    Imagine uma imensa favela composta por 16 partes. Cada uma destas partes tem uma história. Uma data de fundação específica, uma – ou várias – narrativa, um ritmo e uma espacialidade diferente. Nela, moram cerca de 140 mil pessoas, que consomem a favela, a “pista”,…

  • COLUNA

    Das quitandas às favelas – empreendedorismos que emergem das margens

    No século 19 no Rio de Janeiro, as quitandeiras desempenhavam um papel fundamental na vida cotidiana da cidade. Eram mulheres negras, muitas em situação de escravizadas, que se dedicavam a vender suas iguarias nas ruas movimentadas do Rio. Além de serem responsáveis por alimentar parte…